Para aprofundar a política de redução de desigualdade no Brasil é preciso mexer o sistema tributário, segundo reportagem do Valor (27/10/2014). Taxar as grandes fortunas poderia contribuir para uma maior distribuição de renda.

Leia a reportagem aqui


O Departamento de Saúde Coletiva da Unirio abriu um novo canal de comunicação  para divulgar notícias sobre direitos e saúde: http//culturaesaude.wordpress.com .

Acompanhe e fique por dentro do que está na ordem do dia!


O Brasil consegui alcançar umas das mais importantes metas do milênio: diminuir a fome pela metade. A ONU divulgou o relatório O estado da segurança alimentar e nutricional no Brasil 2014 na qual aponta os avanços do país na luta contra a fome com um conjunto de ações que incluem o apoio à agricultura familiar.
O prazo estabelecido para alcançar as chamadas oito metas do milênio é 2015.
Saiba Mais


Aqui você encontra o programa da disciplina de Comunicação e Saúde dos seguintes cursos:

Medicina

curso_com_saude_2014_2_med

Nutrição

curso_com_saude_2014_2_INTEGRAL

curso_com_saude_2014_2_noturno

Alguns dos textos do programa estão disponíveis para download.

Bibliografia disponível em meio eletrônico

ARAÚJO. I.S, CARDOSO, J. Comunicação e Saúde – articulações e interfaces. In Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2007. (19-33) 

Cartilha Entendendo o SUS. Ministério da Saúde  ou clique aqui

Vários. Condições de saúde e inovações nas políticas de saúde no Brasil: o caminho a percorrer. Revista Lancet, maio 2011.

SOUZA, Hebert de. Informação pela informação não basta. In LOPES. Boanerges e NASCIMENTO, Josias (org.) O público que se dane!. Rio de Janeiro, Mauad, 1996. 

PITTA, Áurea da Rocha. Por uma política publica de comunicação em saúde

Revista Idec   ou Revista_Idec

ARAÚJO, Inesita. .Materiais educativos e produção de sentidos na intervenção social. In MONTEIRO, Simone, VARGAS, Eliane,. Educação, comunicação e tecnologia educacional: interfaces com o campo da saúde. Rio: Fiocruz, 2006. ou Materiais_educativos

Manual de Orientação aos Consumidores: uma orientação para o consumo saudável. Agência Nacional de Vigilância Sanitária.  ou manual_consumidor

Para aqueles que querem ir além, alguns dos títulos da bibliografia complementar:

CASTRO, Josué de. A geografia da fome. Rio de Janeiro. Antares, 1984.


CHAUÍ, Marilena. O que é ideologia? São Paulo, Brasiliense, 1980. 


ONU MULHERES. O futuro que as mulheres querem: uma visão do desenvolvimento sustentável para todos. Disponível em www.unwomen.org., Nova Iorque, 2012. 

 

País teve forte avanço durante 2011, mas ainda assim permanece entre as 12 nações mais desiguais do mundo
O Brasil atingiu em 2012 o menor nível de desigualdade desde 1960, apesar da crise na Europa, De acordo com a pesquisa “De volta ao País do Futuro” do Centro de Políticas Sociais da Fundação Getulio Vargas (CPS/FGV), o índice de Gini – que varia de 0 a 1, sendo menos desigual mais próximo de zero -, caiu 2,1% de janeiro de 2011 a janeiro de 2012, chegando a 0,5190.

A projeção da FGV é que a desigualdade continue se reduzindo ano País, levando o índice a 0,51407 em 2014. “A má notícia é que ainda somos muito desiguais e estamos entre os 12 países mais desiguais do mundo. Mas a queda de 2001 para cá é espetacular e deve continuar”, afirmou Marcelo Neri, coordenador da pesquisa.

A FGV mostra que a renda familiar per capita média do brasileiro cresceu 2,7% nos 12 meses encerrados em janeiro. É o mesmo crescimento registrado de 2002 a 2008, período considerado uma era de ouro mundial, e superior ao 0% de 2009, em função da crise financeira daquele ano.

A pobreza no País também caiu entre janeiro do ano passado e janeiro deste ano: -7,9%, ritmo três vezes mais rápido do que da meta do milênio da ONU. Isso depois de uma redução de 11,7% na pobreza de maio de 2010 a maio de 2011, quando o Brasil crescia mais.

Segundo Neri, a redução da desigualdade foi fundamental para este resultado na pobreza. Ele cita que na última década a renda dos 50% mais pobres do Brasil cresceu 68%, enquanto a dos 10% mais ricos cresceu apenas 10%.

Fonte: O Estado de São Paulo 7/3/2012


Deu no Observatório da Imprensa:

O presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STF), Joaquim Barbosa, defendeu na segunda-feira (7/4) a regulação da comunicação no país e a criação de leis mais modernas no setor. A declaração do ministro foi feita a um grupo de jornalistas após sua fala na abertura do seminário “A liberdade de expressão e o poder judiciário”, realizado no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, na qual criticou a falta de diversidade nos veículos de comunicação.

“Na vida social, sempre há necessidade de se estabelecer balizas, e a regulação ajuda bastante o magistrado a resolver os conflitos que surgem”, afirmou o ministro. Segundo ele, a falta de normas “tende a favorecer quem tem mais poder, mais dinheiro” e defender a normatização do setor não tem nenhuma relação com qualquer interesse de censura.

Joaquim Barbosa já havia se manifestado sobre o tema da falta de diversidade na mídia brasileira em discurso proferido na comemoração da Unesco realizada na Costa Rica pelo Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, em maio de 2013.

leia a reportagem completa aqui

 


Docentes  – Venha participar da oficina de discussão do Guia Alimentar que será  na Escola de Nutrição

Data: 14 de abril de 2014 (segunda-feira)
Horário: 09 às 13h
Local: Sala 1 – 3 andar da Escola de Nutrição

Confirmar presença pelo email: claudia.santos@unirio.br

Para participar, será essencial ler a versão preliminar do Guia Alimentar, disponível em:

http://200.214.130.94/CONSULTAPUBLICA/INDEX.PHP?MODULO=DISPLAY&SUB=DSP_CONSULTA

Discentes – Venha participar da oficina de discussão do Guia que será aqui, na Escola de Nutrição! Esta atividade será realizada na disciplina de Nutrição e Saúde Coletiva (Profa Cláudia Bocca), em conjunto com as disciplinas de Avaliação Nutricional (Profa Michelle Teixeira) e de Nutrição e Dietética (Profa Alessandra Pereira).

Data: 25 de abril de 2014 (sexta-feira)
Horário: 18 às 21h
Local: Sala 1 – 3 andar da Escola de Nutrição

Para se inscrever, envie um email para claudia.santos@unirio.br até o dia 20 de abril. Alunos das disciplinas citadas acima não precisam se inscrever.

 

 




Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 48 outros seguidores